Resumo do filme Escritores da Liberdade

No filme, a professora Erin Gruwell assume uma turma de alunos problemáticos de uma escola que não está nem um pouco disposta a investir ou mesmo acreditar naqueles garotos. 

No começo a relação da professora com os alunos não é muito boa. A professora é vista como representante do domínio dos brancos nos Estados Unidos. Suas iniciativas para conseguir quebrar as barreiras encontradas na sala de aula vão aos poucos resultando em frustações.

 

Apesar de muitas vezes apresentar desânimos nas chances de um resultado positivo no trabalho com aquele grupo, Erin não desiste, levanta a cabeça e segue em frente.

 

Mesmo não contando com o apoio da direção da escola e das demais professoras, ela acredita que há possibilidades de superar as mazelas sociais e étnicas ali existentes. Para isso cria um projeto de leitura e escrita, iniciada com o livro ” O diário de Anne Frank” em que os alunos poderão registrar em cadernos personalizados o que quiserem sobre suas vidas.

 

Ao criar um elo de contato com o mundo Erin fornece aos alunos um elemento real de comunicação que permite ao mesmo se libertarem de seus medos, anseios, aflições e inseguranças.

 

Erin consegue mostrar aos alunos que os impedimentos e situações de exclusão e preconceito podem afetar a todos independente da cor, da pele, da origem étnica, da religião etc.
 
——————————————————————————————————————————————————–

In the film, the teacher Erin Gruwell takes on a class of troubled students at a school which is not at all unwilling to invest or even believe in those guys.

Earlier the ratio of teacher to students is not very good. The teacher is seen as representative of the domain of whites in the United States. His initiatives to achieve break the barriers encountered in the classroom will gradually resulting in frustration.

Although often present in the dismal chances of a positive outcome in working with that group, Erin does not give up, lifts his head and moves on.

Even not counting on the support of the school and other teachers, she believes there are opportunities to overcome ethnic and social ills that exist there. To create a project that reading and writing, the book begins with “The Diary of Anne Frank” in which students may enroll in custom notepads whatever they want about their lives.

By creating a link with the world of contact Erin provides students with a real element of communication that enables users to free themselves from their fears, desires, anxieties and insecurities.

Erin can show students that the impediments and situations of exclusion and prejudice can affect everyone regardless of color of skin, ethnicity, religion etc..

por matheuszinhoow7

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s