Iphone 5s

São Paulo – O iPhone 5S, possível sucessor do iPhone 5, da Apple, poderá chegar ao mercado com tecnologia Near Field Communication (NFC) e também com um sensor de impressão digital. É o que diz o rumor mais recente acerca do dispositivo, divulgado nesta semana pelo jornal China Times

Apesar de não ser exatamente uma novidade, é quase inevitável que a próxima versão do iPhone venha com suporte para NFC. Até porque, no ano passado, a maçã adquiriu uma startup australiana especializada em segurança biométrica através desta tecnologia, a Microlatch. Além disso, ao menos neste quesito, a Apple parece estar ficando para trás em relação a sua maior concorrente, a Samsung.

Já no ano passado, os sul-coreanos incorporaram a tecnologia ao seu Galaxy S III e, recentemente, firmaram acordo com a Visa para o desenvolvimento de meios de pagamento móvel. Não bastassem estes fatos, a Samsung está na iminência de anunciar um novo topo de linha, o Galaxy S IV, que certamente virá com suporte para NFC. Ao que tudo indica, portanto, a Apple tem ao menos quatro bons motivos para apresentar um iPhone com esta tecnologia.

Em relação à possibilidade de que o iPhone 5S chegará ao mercado com um sensor de impressão digital, o rumores que sinalizam esta tendência também podem ser encontrados na lista de compras da Apple no ano passado. Por 356 milhões de dólares, a empresa realizou a aquisição da AuthenTec, empresa que desenvolve este tipo de sensor.

Esta é mais uma especulação sobre o possível iPhone 5S que circula pela internet há semanas e que parece estar ganhando força. Em dois relatórios, publicados em períodos diferentes, o analista Ming –Chi Kuo, da KGI Securities, vem alegando que o novo iPhone irá contar com este sensor. Segundo ele, o chip seria instalado sob o botão home e teria como objetivo tornar o acesso ao smartphone ainda mais seguro.

Ainda segundo ele, o iPhone 5S contará com um processador A7 e terá as mesmas dimensões do iPhone 5: 7,6 milímetros de espessura e 112 gramas de peso. Fabricado a partir de alumínio, Kuo espera que o dispositivo venha com dois flashes, cada qual dedicado a diferentes condições de iluminação. A expectativa do analista é que o novo aparelho custe entre 600 e 700 dólares e que poderá ser lançado junto com uma versão de baixo custo no mês de julho. 

Anúncios
por matheuszinhoow7

Guerras no Brasil no seculo XXI

Conflitos no Egito em 2011: “Primavera Árabe”
Saiba como tiveram início os conflitos no Egito, em 2011, e como estes culminaram na queda do presidente ditador Hosni Mubarak e na ascensão do governo militar provisório.

O patrimônio perdido com a Guerra do Iraque
Os documentos e antigas construções afetadas com esse terrível conflito.

Conflito no Quênia
Conflito político marcado pela corrupção e irregularidades.

Guerra do Afeganistão
O atentado de 11 de setembro e o surgimento da guerra.

Guerra do Iraque
Conflito liderado pelos Estados Unidos que mata milhares de pessoas por dia.

Guerra entre Líbano e Israel
Um dos primeiros conflitos desse século.

Israelenses e palestinos 
O conflito que se estende por muitas décadas.

O IRA na atualidade 
As dissidências de um dos mais famosos grupos terroristas europeus.

por matheuszinhoow7

Primeira Guerra Mundial

Marcada como o primeiro grande conflito internacional da Era Contemporânea, a Primeira Guerra Mundial foi responsável por uma grande reviravolta. Os valores de racionalistas tão celebrados pelo século XIX, entraram em crise mediante o clima de contendas fomentadas pela intensa disputa econômica da fase concorrencial e financeira do capitalismo. 

A Inglaterra já não era aquela nação imbatível economicamente. A formação de novos estados nacionais na Europa concebeu novos concorrentes comerciais. Áustria, França e Alemanha implementaram uma violenta política de expansão econômica. Ao mesmo tempo, essas nações disputaram regiões no continente africano e asiático. Tais regiões eram de vital importância para que as potências econômicas européias tivessem grande disponibilidade de matéria-prima e grandes mercados consumidores. 

As regiões periféricas da Europa também eram alvo dessa mesma contenda. A Península Balcânica foi motivo de brigas que, na verdade, escamoteavam a disputa econômica dessas nações. Por fim, no início do século XX, a Tríplice Entente (formada pela Inglaterra, França e Rússia) e a Tríplice Aliança (formada pela Alemanha, Áustria e Itália) eram os dois blocos que representavam a discórdia política e econômica do período. 

Os horrores dessa guerra não foram suficientes para acabar com esse problema. O mundo foi obrigado a suportar mais uma guerra mundial, que somada à primeira, na verdade demonstrava um triste quadro de um mundo subordinado ao interesse econômico e às armas.

Veja mais:

Antecedentes da Primeira Guerra Mundial 
As disputas que transformaram a Europa num verdadeiro barril de pólvora. 

O início da Primeira Guerra Mundial 
A crise balcânica e o início da Primeira Guerra Mundial.

O desenvolvimento da Primeira Guerra Mundial 
Os episódios principais e o desfecho da Primeira Guerra Mundial.

O Natal dos inimigos
O relato de soldados que contrariou o discurso nacionalista que explica a Primeira Guerra Mundial.

Os tratados do pós-Primeira Guerra 
As punições e exigências que selaram o fim da Primeira Guerra Mundial.

O Brasil na Primeira Guerra Mundial
As circunstâncias que motivaram o Brasil a entrar na Primeira Guerra Mundial.

O exercício da Primeira Guerra
Pilates: a técnica de exercício criada na Primeira Guerra Mundial. 

Fokker DR I
O avião que imortalizou a carreira militar do lendário Barão Vermelho.

por matheuszinhoow7

Segunda Guerra Mundial

Considerada uma verdadeira guerra mundial, a Segunda Guerra foi conseqüência de um conjunto de continuidades e questões mal resolvidas pelos tratados de paz estabelecidos após a Primeira Guerra Mundial. Os confrontos foram divididos entre duas grandes coalizões militares: os Aliados, liderados por Estados Unidos, Inglaterra, França e União Soviética; e o Eixo, composto pela Itália, Alemanha e Japão. Em conseqüência de suas maiores dimensões, os conflitos foram desenvolvidos na Europa, Norte da África e países do Oceano Pacífico. 

No período entre 1918 e 1939, a economia mundial sofreu um grande abalo gerado pela crise de 1929. Na época, a economia dos EUA financiava e fornecia produtos às principias nações européias atingidas pelos conflitos da Primeira Guerra Mundial. Além disso, a miséria de algumas nações, como no caso da Itália e da Alemanha, propiciou a ascensão de grupos políticos nacionalistas de extrema direita. Ao mesmo tempo, as disputas imperialistas ainda dominavam a concorrência da economia mundial. 

A Liga das Nações, órgão instituído para manter a paz entre as nações, não conseguiu cumprir o seu papel, e esfacelou mediante a corrida militarista preparada pelas nações inconformadas pela hegemonia política e militar exercida pelos vencedores da Primeira Guerra Mundial. Sem possuir uma única razão, essa guerra foi conseqüência do exacerbado desenvolvimento industrial das nações européias. De certa forma, levando em consideração suas especificidades, a Segunda Guerra parecia uma continuidade dos problemas da Primeira Guerra.

Veja mais:

A Batalha de Stalingrado na Segunda Guerra Mundial
A Batalha de Stalingrado foi determinante para a derrota de Hitler na Segunda Guerra Mundial.

Preparativos da Segunda Guerra Mundial 
O revanchismo e os regimes totalitários na preparação de um novo conflito mundial.

A ofensiva alemã 
As conquistas que garantiram a vitória de Hitler nos primeiros anos da Segunda Guerra.

A resistência soviética 
Um episódio fundamental na vitória contra a Alemanha nazista.

A vitória dos Aliados 
Os episódios que garantiram a derrota dos países do Eixo.

O mundo depois da Segunda Guerra Mundial 
Os tratados e acordos políticos acontecidos depois da Segunda Guerra.

Erwin Rommel 
A biografia do militar que tramou um golpe contra Hitler.

O bunker de Hitler 
As características do último refúgio de Adolf Hitler.

O resgate de Mussolini 
O plano que tentou recolocar Mussolini à frente da Itália no final da Segunda Guerra.

Enola, o avião polêmico
Mesmo com o fim da Segunda Guerra, essa aeronave ainda gera muita discussão.

O diário de Anne Frank
Um relato sobre a perseguição nazista contra uma família judaica.

Werwolf
O grupo nazista que resistiu à queda do Terceiro Reich.

Führermuseum
O museu que Hitler montaria após a Segunda Guerra Mundial.

As feridas da Segunda Guerra em solo alemão
Os recentes estudos que reavaliam o impacto desse conflito entre a população alemã.
  

Século XX – Guerras – Brasil Escola

 

por matheuszinhoow7

Arcadismo no Brasil

O Arcadismo no Brasil teve início no ano de 1768, com a publicação do livro “Obras” de Cláudio Manuel da Costa.

Nesse período Portugal explorava suas colônias a fim de conseguir suprir seu déficit econômico. A economia brasileira estava voltada para a era do ouro, da mineração e, portanto, ao estado de Minas Gerais, campo de extração contínua de minérios. No entanto, os minérios começaram a ficar escassos e os impostos cobrados por Portugal aos colonos ficaram exorbitantes.

Surgiu, então, a necessidade do Brasil de buscar uma forma de se desvincular do seu explorador. Logo, os ideais revolucionários começaram a se desenvolver no Brasil, sob influências das Revoluções Industrial e Francesa, ocorridas na Europa, bem como do exemplo da independência das 13 colônias inglesas.

Enquanto na Europa surgia o trabalho assalariado, o Brasil ainda vivia o tempo de escravidão. Há um processo de revoltas no Brasil, contudo, a mais eloquente durante o período árcade é a Inconfidência Mineira, movimento que teve envolvimentos dos escritores árcades, como Tomás Antônio Gonzaga, Alvarenga Peixoto e Cláudio Manuel da Costa, além do dentista prático Tiradentes.

Como a tendência é do eixo cultural seguir o econômico, os escritores árcades são, na maioria, mineiros e algumas de suas produções literárias são voltadas ao ambiente das cidades históricas mineiras, principalmente Vila Rica.

O Arcadismo tem como características: a busca por uma vida simples, pastoril, a valorização da natureza e do viver o presente (pensamentos causados por inspiração a frases de Horácio “fugere urbem” – fugir da cidade e “carpe diem”- aproveite o dia).

Os principais autores árcades são: Cláudio Manoel da Costa, Tomás Antonio Gonzaga, Basílio da Gama, Silva Alvarenga e Frei José de Santa Rita Durão.

por matheuszinhoow7

Arcadismo

O Arcadismo se inicia no início do ano de 1700 e por isso recebe o nome também de Setecentismo, ou ainda neoclassicismo. Esta última denominação surgiu do fato dos autores do período imitarem, não de uma forma pura, mas alguns aspectos da antiguidade greco-romana ou o chamado Classicismo, e também os escritores do Renascimento, os quais vieram logo após a idade clássica. O classicismo compreende a época literária do Renascimento, no qual o homem tem a visão antropocêntrica do mundo, ou seja, o homem como centro de todas as coisas. Os renascentistas prezavam as obras clássicas, já que tinham a convicção de que a arte tinha alcançado sua perfeição. Assim como os renascentistas, os escritores árcades pretendiam retomar o estilo clássico, contudo com uma nova maneira, denominada de Neoclássica, de observar as considerações artísticas abordadas naquele período, como a razão e a ciência, conceitos oriundos do Iluminismo.

 O Iluminismo é determinado pela revolução intelectual ocasionada por volta dos séculos XVII e XVIII, o qual trazia como lema: liberdade, igualdade e fraternidade, o que influenciou os pensamentos artísticos da época na Europa, e principalmente a Revolução Francesa, a independência das colônias inglesas da América Anglo-Saxônica e no Brasil, a Inconfidência Mineira.

 O novo modo de analisar a cientificidade e a racionalidade da época árcade fugia das convenções artísticas da época, já que os escritores retomam as características clássicas, como: bucolismo (busca de uma vida simples, pastoril), exaltação da natureza (refúgio poético, em oposição à vida urbana), pacificidade amorosa (relacionamentos tranquilos), a mitologia pagã, clareza na escrita com utilização de períodos curtos e versos sem rima. Os poetas árcades são frequentemente citados como fingidores poéticos, pois escrevem sobre temas que não correspondem com a realidade do período histórico, visto anteriormente.

 Um dos principais escritores árcades foi o poeta latino Horácio, que viveu entre 68 a.C. e 8 a.C., e foi influenciador do pensamento do “carpe diem”, viver agora, desfrutar do presente, adotado pelo Arcadismo e permanente até os dias de hoje.
Os principais autores do Arcadismo brasileiro são: Tomás Antônio Gonzaga, Cláudio Manuel da Costa e Santa Rita Durão.

 

por matheuszinhoow7
Imagem

Bons Tempos

Bons Tempos

Era o tempo q eu jogava, já fui bom, já fui ruim.
Já matei, já morri.
Já fui rico, já fui pobre.
O importante é que eu joguei!

por matheuszinhoow7

10 coisas para se prestar atenção em 2013

    1. Impressão Biológica em 3D

 

    1. Playgrounds para Adultos

 

    1. Desenvolvimento tecnológico na África

 

    1. Alimentos livre de alergênicos

 

    1. Marcas que recompensam seus consumidores de acordo com suas ações

 

    1. A expansão da Amazon

 

    1. Acessórios de alta tecnologia

 

    1. Novos negócios na internet do mundo árabe

 

    1. Parcerias B2C/P2P

 

  1. Tratamentos com veneno de abelha
por matheuszinhoow7

Para que serve a Ortografia

A ortografia, que significa escrita correta, é a parte da gramática que indicam como devem ser escritas as palavras. Ela estabelece normas que definem como vai ser usado cada acento, hífen, e etc. Isso se dá porque nós não podemos escrever as palavras como nós a escutamos. Isso nos ajuda bastante porque iria ficar uma confusão, porque em cada estado existem várias formas para a mesma palavra. No 1º de Janeiro de 2009 entrou em acordo o novo acordo ortográfico, esse acordo traz mudanças apenas na ortografia, ou seja, o modo como falamos as palavras ou em nossas palavras não irá mudar. Algumas pessoas podem pensar que é uma enorme mudança, mas só houve mudança em 0,5% das nossas palavras. Esse acordo serve para unificar os países que falam português, existem oito ao redor do mundo. Esse processo de adaptação vai sendo assimilado gradativamente, com o tempo nós se acostumaremos com essas regras. Essa não é a primeira vez que acontece um Acordo Ortográfico, já aconteceram vários outros. Nós teremos até 31 de dezembro de 2012, após esse período o novo Acordo Ortográfico da Língua Brasileira entrará em uso, como por exemplo em vestibulares, livros, provas escolares e etc.

por matheuszinhoow7